Conversa entre amigos

A comodidade como concepção de mundo! O menor movimento possível, nenhuma perturbação. Aqueles que, dessa maneira, amam o conforto, jamais buscarão ali, onde não exista algo já determinado por se encontrar” Arnold Schoenberg

Conversa entre amigos

Dois amigos conversando e no meio da conversa um diz:
– Eu não vou deixar de comer carne porque vou precisar suplementar B12 e não quero viver suplementando porque suplementar é errado, temos que ter uma alimentação natural.
– Estão aí duas coisas que todo mundo já fez: deixou de comer carne e passou a suplementar a alimentação.
– Mas heim? Como assim?
Pense em um ingrediente que todo mundo conhece bem: Sal.
Sal vem suplementado.
Com Iodo. Determinado por lei. E sabe-se que esta suplementação é boa para nossa saúde.
Com sabem?
Porque a doença que a falta de Iodo causa não acontece mais, salvo raríssimos casos.
Que doença?
Bócio.
Mas o que preciso fazer para não ter essa doença?
Comer carne de animais marinhos principalmente.

Quase ninguém come peixe e os que comem só se alimentam eventualmente. Em geral o peixe está muito presente nas refeições de pessoas que moram no litoral ou quando a pessoa inclui propositalmente em sua alimentação. Do contrário, pode ter certeza, ou não come ou come muito raramente. Por saber disso, o governo considerou obrigatório o iodo no sal por uma questão de saúde pública.

Sendo assim, parar de comer carne de peixe não foi uma decisão “nutricional”. Apenas não temos o hábito de comer peixe. E não há protesto pela carne de peixe, simplesmente foi quase 100% abandonada para maior parte das pessoas.

Mesmo sabendo os prejuízos da falta de iodo vindo dos frutos do mar, deixamos de comer peixe, mas insistimos em dizer que a proteína só tem na carne de boi, como se a informação nutricional fosse relevante para alguma coisa, visto que largamos os frutos do mar. Largamos porque podia ser suplementado. Não há mal em suplementar e a suplementação de B12 é bem barata. Se for tornada lei ficará mais barata ainda.

O mesmo acontece com a carne de boi. Comemos porque contém “proteínas”. Porém já se comprovou cientificamente que os vegetais contém todas as proteínas necessárias para uma vida sadia. Há atletas medalhistas que não se alimentam de nada de origem animal, Carl Lewis, o corredor é um exemplo disso. Há fisiculturistas livres de proteína animal. Pessoas com metabolismo rápido, lento, gordos, magros, inteligentes, burros… não é o tipo de alimentação que determina nenhum destes fatores.

Deixei a carne, ovos e laticínios e sofri por acreditar no mito da proteína.
Assim que mudei minha alimentação, engordei por medo de ficar desnutrido.
Qualquer sintoma que eu tinha era sempre porque eu tinha parado de comer carne.
Até que enfrentei meu medo… “se outras pessoas estão vivendo bem sem carne, qual é o problema?”
E então fui atrás do real problema: eu precisava aprender a comer. Apenas isso.
O hábito e o medo de deixar a carne vinham o tempo todo.
Mas eu simplesmente não ia mais voltar a matar animais.

Para se obter uma gota de leite de vaca, não adianta, vão explorar a vaca como um todo. Vão tirar seu bezerro, acorrentá-lo para se fazer carne de vitela (baby beef) e a vaca será morta para virar carne quando não puder mais dar leite. Não importa se é um litro ou uma gota. Reduzir o consumo não é uma opção.
Mas parar de comer simplesmente é muito radical, não é?
Todos nós somos radicais quanto ao que é moralmente errado.
Estuprar é errado e somos radicais em proibir isso. Pedofilia é crime somos radicais nisso também.

Animais não humanos tem o direito de estarem vivos e somos radicais no direito à vida.

Se houver forma de se viver nutricionalmente bem sem alimentos de origem animal, entendemos então que não é uma necessidade. Os nutricionistas já provaram que é possível, e mais que isso, é recomendável. Outros ainda insistem em considerar que não. Porém ouvimos dos médicos, cada vez mais, que estão sendo obrigados a mudar seu ponto de vista da obrigatoriedade da carne, ovos e leite. Por consciência? Por terem mudado sua alimentação? Porque estudaram? Não. Apenas estão vendo seus pacientes vivendo bem sem alimentos de origem animal e isso os obriga a pensar ao invés de repetir o que aprenderam.

No decorrer da história dos seres vivos passamos por momentos em que sem carne não viveríamos. Numa época em que o planeta congelou por inteiro sobrando poucos vegetais. De uma necessidade causada pelo ambiente e pela inteligência do ser humano durante esta época. Não estamos falando de seres humanos com computadores e prédios e construções. Estamos falando de seres que ainda mal fabricavam e utilizavam ferramentas, que sequer plantavam o que comiam. De seres que na maior parte das vezes se alimentavam de restos de carne deixados por outros animais caçadores.

Os animais na natureza em grande parte são agressivos uns com os outros muito mais por questões de território ou para disputar poder que por comida, seja qual for o animal.

Um animal que acabou de comer e caçar, ao ver um homem se aproximar, ele pode fugir, o que é mais provável, ou atacar por entender que você está invadindo o espaço dele. E vai te largar morto e não vai comer.

Animais carnívoros bem alimentados não atacam pessoas. Cachorros, gatos, todos animais domésticos carnívoros, nenhum deles ataca o dono para comer. Mais comum é a pessoa tomar um banho e o animal não reconhecer o cheiro e avançar por ele não o identificar.

Nós não somos diferente. Se estivermos bem alimentados, não vamos matar ninguém. E mesmo com muita fome, iremos morrer de fome e não vamos matar nossos familiares. O avião que caiu nos andes muito tempo atrás, que foi notícia em todo o mundo, em que os sobreviventes decidem comer a carne de seus companheiros mortos para sobreviver é precedido de muita reflexão, muita culpa, muita dúvida.

Os cachorros de rua morrem de fome, largados e chutados por seres humanos, mas não avançam nas pessoas para comê-las. E nem leões, nem onças, nem ursos domesticados irão comer seus “donos”. Nem com fome. Vão esperar pacientemente você os alimentar.

Nós tratamos com mais carinho as pessoas mais próximas. Animais mais próximos. Outros animais nos distanciamos deles propositalmente, porque se houver algum amor por um animal qualquer que seja, vamos chorar muito caso alguém o mate, e ainda que todos comam, nos recusaremos a comer.

Animais pensam sim. Animais tem alma. Todos temos alma. Animais fazem amizades com seres de outras espécies. Criam amor entre aqueles que praticam o bem mútuo.

Não podemos atribuir à carne como um fim em si.
O que queremos apenas é estar nutridos e sentirmos um gosto agradável.
Isso inclui que coca-cola tem gosto bom e muitos de nós toma. Mesmo que milhões de anos atrás nossos ancestrais não tomassem e que nutritivamente não tenha nada demais, pelo contrário, muitas vezes vicia e prejudica a saúde quando em excesso.
Isso inclui que salgadinhos de bacon sem nem uma grama de bacon é gostoso e não ligamos para seu aroma artificial e sua composição nutricional nada recomendável.
Isso inclui que ainda que nem todos os alimentos sejam loucamente deliciosos, os comemos por saber que fazem bem à saúde. Na maior parte das vezes colocamos achocolatado no leite, tempero na carne porque simplesmente o gosto natural desses alimentos é ruim ou sem gosto.

Não minta para si mesmo dizendo que não liga para a morte dos animais.
Não minta para si mesmo dizendo que a morte de outros seres é uma necessidade.
Assim como não seria gostoso ser comido por um leão, eles também não querem ser comidos.
Alimentação não é uma revanche, não vamos comer porque eles poderiam te comer.
Alimentação não é uma comemoração ao que nossos ancestrais comiam.

Alimentação é paladar e saúde, porém causar morte em um ser vivo por prazer, apenas pelo paladar, nos põe em contradição com o direito à vida que sentimos pelos animais. Sabemos disso quando percebemos o sofrimento de seus gritos, pelo brilho e lágrimas de seus olhos, pelos momentos que vemos nossos animais defenderem suas crias, alimentando-as, pelo carinho que eles partilham conosco. Porque comer o filhote de uma mãe que vai passar dias chorando seu bezerro? Só porque tem gosto bom?

Considere isto tudo. Não faz sentido colocar a tradição acima do direito à vida.

Os escravos eram uma tradição. Uma necessidade. Egípcios escravizavam, romanos escravizavam, africanos, portugueses, espanhóis todos escravizavam. Durante séculos. Não era um problema. Era um costume. Mas era uma contradição querer ter direito à liberdade e ao mesmo tempo não dar este direito aos outros. Assim como é uma contradição dar direito à própria vida e negar a vida dos outros. A frase mais falada da época certamente era “Acabar com a escravidão é uma utopia”. A conquista de coisas impossíveis é um fato. A conquista das Américas. O homem ir à lua.

O mundo já passou por mudanças globais de comportamento, isso não é uma novidade.

O fato do mundo inteiro fazer algo não significa que a quantidade de pessoas está acima do que é certo. Não é novidade que pessoas sozinhas tiveram que mudar grandes grupos de seres humanos. O cientista Louis Pasteur sofreu muito para convencer sozinho todos os médicos à lavarem as mãos antes de tratarem seus pacientes porque os médicos da época não acreditavam em micro-organismos. Hoje, pelo contrário, se você não lavar as mãos, o próprio paciente o processará por descuido.

Se você entende que a religião manda comer carne, lembre-se também que ela manda amarmos uns aos outros.

Se sua religião obriga você a comer carne, ao menos considere se o sistema que leva a carne até seu prato, se é um sistema de paz. Imagine Jesus ou qualquer grande líder vendo galinhas criadas com hormônios se arrastando pelo chão de tão gordas, vacas tendo seus filhotes tirados de perto e fazendo bife com estes filhotes (carne de vitela) Se você considera que Jesus abençoaria isso, lute para que isso continue. Se considera que não, proponha a si mesmo uma mudança de atitude. Amar aos outros é uma lei geral que se estende ao bem que praticamos por todo o planeta, por todo o universo, pelos homens por tudo aquilo que é vivo. São Francisco de Assis se tornou o santo protetor dos animais não por recomendar hormônios de crescimento e confinamento animal, nem por transformar vidas de seres vivos em produtos de supermercado. Pelo contrário, condenou a vida de prazeres mundanos, incluindo o comércio de roupas de seu pai que explorava a pobreza dos trabalhadores que às faziam. Vida, seja qual for, não tem preço.

O meio ambiente vem sofrendo diversas agressões humanas e logo tornaremos o planeta inabitável para nós mesmos. Entre muitas causas, a poluição, o lixo, o desmatamento, a exploração dos recursos minerais. Entre estas causas, não pouco importante está a criação de animais. Mais do que isso, estudos atuais indicaram como a primeira maior causa. O lixo das embalagens já se comprovou é quase nada da poluição toda do processo de criação do animal, alimentação, desmatamento ilegal de florestas para criação de pasto e o fato mais inesperado é que até o “pum” dos animais, como são realmente muitos, até isso se tornou um fator de relevância. Não pense que é invenção de ecologistas, são pontos verdadeiros a se considerar obtidos de estudos sérios.

Muitas pessoas irão te aborrecer falando sobre isso. Porém não deixe de refletir sobre isso só para não dar o braço a torcer para um “sabidão chato cheio de razão”. Nem se torne um “sabidão mais chato e cheio de razão” opositor.

Não tenha medo de seguir o que diz o seu coração.

Não tenha medo de trabalhar pelo bem.

Coloque-se no lugar destas vidas.

Como era bom para o dono de escravos quando ele dizia que negro não tinha alma e que merecia ser escravo. Olhar apenas pelo próprio ponto de vista nos cega.

Experimente a bondade, viva a entrega de si em benefícios de todos e sinta a força que existe na força da consciência limpa, no dever cumprido, no agradecimento, na amizade, na ligação e sintonia com o mundo e com os outros.

Amplie seu olhar. Considere por um segundo que as coisas podem ser de outra forma. Coloque o bem estar de todos os seres vivos em primeiro plano e veja se o mundo atual não merece uma boa revisão!

Muita paz para todos!

Por Roberto de Andrade (Planeta Ideal Floripa)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: