Vegetarianismo Simbólico

Sempre que falamos que somos vegetarianos as pessoas oferecem queijo, presunto, peixe na maior cara lavada, isso todos nós sabemos. E nós temos que ficar corrigindo as pessoas dizendo que não comemos nada de origem animal, nem ovos, nem mel, nem isso e nem aquilo.

Mas vendo pelo outro lado, do leigo, para nos passarmos por vegetarianos é muito mais simples que parece. Se você disser que é vegetariano e comer peixe, eles vão perguntar enquanto assistem você comendo CARNE de peixe com ovos: mas como você consegue viver sem carne? Incrível, mas é verdade!

O que quero dizer com isso?

Quero dizer que há um símbolo na carne vermelha, acima de tudo na carne de vaca/boi, que representa o animal morto. É essa a imagem que as pessoas tem da morte da vaca. Leite não tem uma imagem negativa, ovo também não. Carne sim! Carne é a polêmica.

Dessa forma que creio existir o vegetarianismo simbólico.

Esta forma de vegetarianismo resume todas as pessoas não veganas numa mesma categoria: a que apenas largou o símbolo!

Às vezes eu penso que se o ovo-lacto largasse o leite, ovo e derivados e continuasse comendo carne seria melhor.  Acima de tudo porque quando virei vegano, o ovo, leite e derivados sem dúvida foram a parte mais difícil de largar. Carne já quase não comia.

Mas o símbolo CARNE pula em nossas mentes como se fosse o grande vilão.

Conversando com conhecidos certa vez uma vegana comentou:
“Deixar de consumir laticínios faz muito mais diferença no aspecto de exploração animal. Quer dizer, o animal ainda está lá sendo explorado, ao menos na carne ele já está morto na real. Conceitualmente parece muito mais lógico você deixar logo de contribuir pra isso (leite e derivados) antes (da carne).” Apesar desta discussão remeter a um paradoxo sem conclusões “do que é menos pior”, temos que pensar sobre o lado da pessoa que está se mudando de hábitos ético/alimentares e ingenuamente pensa que o leite é “menos pior” que a carne.

Se você continuar comendo carne e parar com o leite e ovos vão achar você estranho, mas pelo fato de poderem te chamar para ir a um churrasco, terá sua vida ilesa da segregação social. Poderá comer peru no natal. E ainda poder sacanear menos as vacas leiteiras que passam a vida sendo abusadas.

Mas é claro, o peso psicológico na consciência está no símbolo CARNE e não na quantidade de mal que causamos aos animais. É tão inofensivo tomar leite. Qual a dor no coração em tomar um leite tão puro de uma vaca que não morreu para oferecê-lo à nós? À nossa nutrição! Carne sim, essa tem sangue! O grande vilão de tudo que morre: SANGUE!

Em outras palavras, o impacto social e o impacto pessoal do ovo-lacto e similares está mais no símbolo que no dano em si.

Compreender a causa animal é ação e pensamento. Compreender a causa e praticá-la.

Leite de vaca não é algo difícil de largar, é um animal sendo explorado a vida toda.

Alguns minutos de prazer e comodismo não justificam a exploração e morte de um animal.

Desperte para a causa vegana, coloque-se no lugar do animal, pense se gostaria ser aquele animal enjaulado destinado ao óbito e explorado a vida toda.

É bonito largar o símbolo! Infelizmente a sociedade já vê o ovo-lacto com o mesmo peso negativo que olha o vegano, apenas os animais não veem!

Por Roberto de Andrade (Planeta Ideal Floripa)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: